ORDEM FRANCISCANA SECULAR - CAMPINAS
FRATERNIDADE SÃO FRANCISCO DE ASSIS
FRATERNIDADE SÃO FRANCISCO DE ASSIS
SANTOS FRANCISCANOS DA SEMANA


19 de fevereiro

 

SÃO CONRADO DE PLACENÇA

EREMITA

da Ordem III

 

Nascido em Placença, por motivo de um acidente de caça, vendeu quanto tinha e com sua esposa despediu-se do mundo.

Tendo vestido o hábito da Ordem Franciscana Secular, partiu para a Sicília, onde, por perto de quarenta anos, viveu uma vida de paupérrima penitência.

Morreu em 1351.

 

Oração do dia:

"Ó Deus, que atraístes São Conrado a vos servir com piedade na solidão, movido pelo zelo da justiça, concedei-nos que, por sua intercessão, vivendo com justiça e piedade neste mundo, possamos alcançar a vossa felicidade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo."

 


DO OPÚSCULO SOBRE "OS LOUVORES E A UTILIDADE DO DESERTO", DE SÃO JERÔNIMO, PRESBÍTERO

Que fazer no século, irmão, se és maior do que o mundo? Temes a pobreza? Cristo denomina felizes os pobres. Aterroriza-te o trabalho? Sem suor nenhum atleta é coroado. Pensas na alimentação? A fé verdadeira não receia a fome. Receias o cansaço do trabalho na terra nua com os teus membros consumidos pelo jejum? Contigo descansa o Senhor. Horrorizam-te s cabelos desalinhados numa cabeça sórdida? Cristo é a tua cabeça. Assusta-te a infinita vastidão do deserto? Passeia em espírito no paraíso. Todas as vezes que para lá subires, não estarás no deserto. Ó deserto, onde brotam as flores primaveris de Cristo! Ó solidão, donde se extraem as pedras, com as quais, no Apocalipse, se constrói a cidade do grande rei! Ó deserto que frui da amizade com Deus! A isso refere-se igualmente o dito do Apóstolo: Os sofrimentos da presente vida não têm proporção alguma com a glória futura que em nós deve ser manifestada (Rm 8,18).

Por que és cristão tímido? O Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça (Mt 8,20; Lc 9,58). Medes amplos pórticos e mansões enormes. Se esperas herança no século, não podes ser cordeiro de Cristo. O deserto ama os desnudos. O corpo acostumado à túnica não suporta o peso da couraça. A cabeça coberta de toucado de linho recusa o capacete. O duro cabo da espada exaspera a mão amaciada pelo ócio. 

Somos terra e cinzas. Logo havemos de nos desfazer em pó. O mais depressa possível deixemos as estreitezas do mundo; e se acaso, devido à abstinência, o que raramente acontece, sentirmos dor de estômago e ficarmos agitados, consideremos a doença como porta de ingresso à vida eterna.

 

*****



A OFSQUEM SOMOSPEQUENA HISTÓRIAAGENDAREFLEXÃO DA SEMANAREZANDO COM O DEVOCIONÁRIOSANTOS FRANCISCANOS DA SEMANACONTATO