ORDEM FRANCISCANA SECULAR - CAMPINAS
FRATERNIDADE SÃO FRANCISCO DE ASSIS
FRATERNIDADE SÃO FRANCISCO DE ASSIS
REFLEXÃO DA SEMANA

Busca de prestígio e poder

 

Com frequência, as pessoas se deixam levar pela "sabedoria do mundo" e lutam com todas as forças para conseguir prestígio e poder.

A presença dos justos, suas repreensões e sua conduta são incômodas, por isso os ímpios o condenarão com uma morte ignominiosa (Sb 2,12.17-20). Esta citação acena para a "morte vergonhosa" do Messias.

Jesus anuncia sua paixão e morte e dá a seus discípulos uma lição de humildade e serviço. Servir os "pequenos" é servir o Senhor (Mc 9,30-37). Ao longo da "Caminhada para Jerusalém", Jesus vai catequizando os discípulos, ensinando-lhes que o projeto do Pai não passa por esquemas de poder e de domínio. Quando anuncia sua Paixão pela segunda vez, os Apóstolos não concordam e fecham-se num estranho silêncio: "Tinham medo de interrogá-lo". Mas, logo surge uma animada discussão, um forte conflito, que revela a ambição de poder nos discípulos de Jesus. Chegando a Cafarnaum, Jesus questiona o assunto da conversa: "O que vocês estavam discutindo no caminho?"  E eles "ficaram calados, porque no caminho tinham discutido quem seria o maior". Jesus aponta o caminho para ser o maior: em primeiro lugar, o espírito de serviço (“se alguém quiser ser o primeiro, seja o último e o servo de todos"). A Comunidade cristã não é o lugar apropriado para alcançar um posto de honra ou um lugar de prestígio e poder. É o lugar onde cada um deve celebrar a própria grandeza servindo os irmãos - só é grande quem é capaz de servir e de oferecer a vida aos seus irmãos; em seguida, aponta o modelo da criança ("quem acolher em meu nome uma dessas crianças, é a mim que estará acolhendo"). Ser grande no Reino é ser pequeno e servir os pequenos. O discípulo é grande não quando tem poder ou autoridade sobre os outros, mas quando abraça os pequenos, quando acolhe os carentes, os marginalizados, oprimidos, injustiçados e por eles se interessa.

E Cristo nos questiona: "por que estais discutindo?" Na sociedade competitiva em que vivemos, desde pequenos nos passam a ideia de que se não tivermos beleza, inteligência, riqueza, simpatia, nunca conseguiremos sucesso na vida...

São Tiago denuncia a desunião na sua comunidade e aponta a raiz de tudo isso: "onde há inveja e rivalidade, aí estão as desordens e toda a espécie de obras más"  (Tg 3,16-4,3). Na comunidade cristã, a única grandeza é a grandeza de quem, com humildade e simplicidade, faz da própria vida um serviço aos irmãos. Na comunidade cristã não há donos, nem grupos privilegiados, nem pessoas mais importantes do que as outras, nem distinções baseadas no dinheiro, na beleza, na cultura, na posição social... Na comunidade cristã há irmãos iguais, a quem a comunidade confia serviços diversos em vista do bem de todos. Aquilo que nos deve mover é a vontade de servir e de partilhar com os irmãos os dons que Deus nos concedeu. 

Que nós franciscanos seculares busquemos a grandeza de nos colocarmos a serviço dos irmãos!

Paz e Bem!


                                    Reflexão baseada na de Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa 



A OFSQUEM SOMOSPEQUENA HISTÓRIAAGENDAREFLEXÃO DA SEMANAREZANDO COM O DEVOCIONÁRIOSANTOS FRANCISCANOS DA SEMANACONTATO